Tempero inclusivo e Inclusão real na quarta edição do Baanko Chalenge

Tempo de leitura: 2 minutos

Em Março e Abril de 2017 foi realizado o quarto Baanko Chalenge na cidade de Belo Horizonte. A condição para que fossem selecionadas no programa era trabalhar em algum dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e ótimas ideias não faltaram. Com pitches de 4 minutos, as startups sociais apresentaram seus projetos de forte impacto social. 

A banca final para escolha dos melhores empreendimentos foi composta de diversas lideranças do cenário mineiro e contou com uma novidade que mexeu com a plateia. Pela primeira vez uma pessoa com down participou da banca avaliadora.  O músico e idealizador do Instituto Mano Down e do Portal Incluo, Eduardo Gontijo, mais conhecido como Dudu do Cavaco provocou os participantes com a pergunta:

Qual é o seu  limite?

E provocou uma reação emocionada da platéia que lotou o Raja Valley, onde aconteceu o evento.

É a primeira vez que uma pessoa com  Síndrome de Down participa de uma banca de pitch.

Para o irmão e parceiro do Dudu, Leonardo Gontijo, a participação de uma pessoa com down na banca de um evento tão importante foi um marco para mudança de mentalidade e mudança de olhar para as pessoas com comprometimento intelectual.  Segundo ele : “Foi muito bacana para autoestima e empoderamento do Dudu.  Foi mágico e ficamos muito contentes em conhecer tanta gente engajada e em busca de um mundo mais humano e inclusivo.”

Dudu do Cavaco  ficou muito feliz e animado com a participação. “Eu tive  algumas dificuldades para entender o enunciado dos critérios avaliativos, e meu irmão foi me ajudando com a interpretação. Observei mais a  oratória e performance de palco dos apresentadores, uma vez que,  sou palestrante e eu meu irmão me ajudou na avaliação dos outros critérios da banca”.

“Foi engrandecedor ver a diversidade efetivamente representada na banca e nos trabalhos. Isso comprova a coerência do Baanko Challenge” ressaltou Leonardo. Ao final do evento foi sugerido que para as próximas edições adaptarmos o material avaliativo com letras maiores e com mais figuras para que as pessoas com down possam entender melhor os critérios.

 O evento tem exatamente esse propósito, incluir pessoas que podem mudar mentalidades e preconceitos. 

Sobre André Lara Resende

Idealizador e Empreendedor Social na Baanko, Professor na FDC, Consultor no BID, Presidente Voluntário do Instituto Um Pé de Biblioteca, Engenheiro Eletricista, Membro e líder de capítulo na SDSN rede da ONU para o desenvolvimento sustentável local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *