Monetização: como ganhar dinheiro com um negócio de impacto social?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para muitas pessoas, gerar impacto social ganhando dinheiro parece algo improvável: grande parte acredita erroneamente que atividades que geram benefícios sociais não podem ou não deveriam visar o lucro.

Entretanto, os chamados negócios de impacto surgiram para unir o melhor dos dois mundos e mudar essa perspectiva, uma vez que possuem como objetivo principal gerar impacto socioambiental e, simultaneamente, retorno financeiro — característica esta que diferencia esse tipo de negócio da simples filantropia.

Mesmo assim, muitos empreendedores ainda possuem certo receio ou dúvidas sobre como monetizar seu negócio social. Pensando nisso, neste artigo reunimos algumas formas possíveis de monetização. Confira!

Comercialize produtos ou serviços

Uma das maneiras mais eficazes de monetizar seu negócio social é com a venda de produtos ou oferecimento de serviços.

Nessa modalidade, são muitas as opções possíveis: você pode oferecer serviços a preços mais baixos para as classes C, D e E, desenvolver algum produto que melhore a qualidade de vida de pessoas com deficiências, comercializar apenas produtos sustentáveis e “eco-friendly” ou produzidos por uma rede colaborativa de pequenos artesãos.

Um exemplo deste último modelo é a Mooca, a primeira loja colaborativa do Brasil com aceleração de produtores locais.

Consiga patrocínio

Os consumidores têm valorizado cada vez mais as empresas que aderem à campanhas e projetos socioambientais. Por isso, muitas organizações privadas possuem interesse em patrocinar negócios de impacto social e atividades relacionadas. Procure por empresas que se identifiquem com o seu propósito e estabeleça uma parceria positiva para ambas as partes.

Tenha um investidor

Outra maneira de conseguir dinheiro para seu negócio social é com o investimento de terceiros. No Brasil existem fundos de investimento especializados apenas em negócios de impacto, e você também tem a opção de contar com um investidor pessoa física.

Além de entrar com o recurso financeiro, os investidores costumam ser bons mentores para seu negócio. Geralmente, aceleradoras conseguem fazer essa ponte entre empreendedores e investidores mais facilmente, e você pode contar conosco nesta tarefa!

Adote o recurso da permuta

A permuta é uma opção muito interessante de monetização. Apesar de não envolver dinheiro de forma direta, você pode conseguir serviços de publicidade, contabilidade, produção de materiais gráficos e outros itens oferecendo algo em troca, como a divulgação nas suas atividades, site e em eventos organizados pela sua empresa.

Além disso, é preciso destacar que muitos negócios sociais têm sua atividade-fim baseada na ideia de troca.

Use o modelo de afiliação

Outra forma de monetizar seu negócio de impacto é por meio da afiliação. Neste modelo, você pode indicar produtos de outras empresas que estejam interessadas no seu público-alvo e, a cada venda ou clique, receber uma comissão. Para se conectar com essas empresas, você pode fazer uso de plataformas de afiliação, como a Lomadee.

Perca o receio

É importante ressaltar que obter retorno financeiro com a geração de impacto social não é algo errado. Muito pelo contrário: a geração de renda pelo próprio negócio social permite a sua autonomia e perpetuidade e, por consequência, um maior número de pessoas se beneficiará por mais tempo, amplificando o impacto gerado. Assim, não faz sentido ter receio em ganhar dinheiro por meio de negócios de impacto.

Lembre-se de que negócios sociais podem ser, inclusive, mais rentáveis do que os negócios tradicionais, à medida que geram maior engajamento do público e podem ter vantagens como custos menores no momento de divulgar produtos ou serviços, devido à ligação com uma causa social.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre monetização de negócios sociais, que tal começar a tirar seus planos do papel? Entre no CONNECTA para desenvolvimento do seu negócio de impacto!

Sobre André Lara Resende

Idealizador e Empreendedor Social na Baanko, Professor na FDC, Consultor no BID, Presidente Voluntário do Instituto Um Pé de Biblioteca, Engenheiro Eletricista, Membro e líder de capítulo na SDSN rede da ONU para o desenvolvimento sustentável local.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *