Conheça 3 startups de impacto social que obtiveram sucesso!

Tempo de leitura: 3 minutos

Já pensou em poder criar um negócio que, além de lhe dar estabilidade financeira e reconhecimento, também ajuda a melhorar o mundo? Pode parecer irreal, mas essas são as propostas das startups de impacto social. Essas empresas foram criadas e pensadas não somente para gerar um produto rentável, mas, principalmente, para trazer soluções para dores de caráter social e ambiental.

O chamado “empreendedorismo social” é de grande importância e tem surgido como uma luz para a sociedade complexa que observamos hoje. Por que não aplicar os conceitos de inovação e estruturação de negócios para os problemas de impacto social?

Muitos empreendedores já perceberam as vantagens dessa junção e estão realizando grandes mudanças no país e no mundo. Conheça, no post de hoje, 3 projetos que estão fazendo isso na prática!

1. PoupeMais

A startup MGov lançou o projeto PoupeMais com o intuito de dar dicas orçamentárias por SMS, principalmente para as classes mais baixas da população. O mais interessante é que essas informações vão sendo moldadas de acordo com a necessidade do consumidor.

Em 2014, o PoupeMais foi considerado pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) como a ação social mais inovadora comandada por jovens de até 35 anos.

Uma das dificuldades do projeto é o alcance, já que nem todos têm a facilidade de mandar SMS de forma ilimitada. Por isso, muitas parcerias estão sendo feitas para diminuir esse gargalo e levar a educação financeira para o máximo de pessoas possível.

2. SmartMEI

Esse aplicativo foi lançado para funcionar como um contador gratuito para microempresários individuais. Sabemos que a maioria dos empreendedores no Brasil são MEI e esse número vem crescendo a cada ano, desde a invenção do programa. Porém, ainda é alta também a quantidade de inadimplência.

A ideia do SmartMEI surgiu quando dois amigos, Carlos Henrique Dejavite Araújo e Marcello Picchi, cursavam um MBA na Universidade de Stanford, nos EUA.

Ele se resume em um negócio de impacto em escala, que facilita a regularização de forma simples e sem burocracia. Tudo o que uma pessoa precisa para participar é digitar o número do CNPJ e realizar um cadastro.

3. Sinapse Virtual

O “Sinapse Virtual” foi criado no ano de 2013, na Paraíba, por Glenny Gurgel e Vinício Veríssimo. Ele é uma plataforma que nasceu com o intuito de melhorar o processo de aprendizagem das crianças e consequentemente possibilitar uma melhor entrada no mercado de trabalho.

O Sinapse realiza testes e identificada distúrbios de aprendizagem entre os períodos escolares fundamental e médio, a partir dos conceitos da neurociência. Além disso, dá todo o suporte para que os professores consigam prosseguir com o ensino da melhor forma, de acordo com as limitações apresentadas.

Essas são algumas das startups de impacto social que estão fazendo a diferença no mundo. Vale lembrar que, ainda que seu negócio não tenha nascido com esse propósito, é possível trabalhar para alcançar isso, já que toda empresa pode ter foco em impacto social.

Se você gostou de conhecer algumas alternativas brilhantes do empreendedorismo social, curta a nossa página no Facebook e fique sempre ligado nos conteúdos que postamos sobre esse assunto!

Sobre Agatha Martins

Agatha Martins

Agatha Martins é graduada em Produção Multimídia pela UNI-BH, Designer UI/UX e empreendedora. Agatha participou do @startupfarm (uma das maiores aceleradoras de startups da América Latina colaborando na startup One Cloud), é empreendedora social e community manager no Baanko Challenge (acelerador de negócios de impacto alinhados com os objetivos da ONU), parte do núcleo organizador do MES (Meetup de Empreendedorismo Social Beagá) e foi coordenadora de mobilizadores do Encontro de Jovens Transformadores 2016. Segue sua jornada auxiliando empresas e instituições a agirem de forma criativa e colaborativa. Acredita no design de impacto social e na inteligência coletiva como ferramentas para transformar realidades extremas e construir um mundo mais igualitário e sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *