Conheça 3 dicas de negócios de impacto social

Tempo de leitura: 3 minutos

Existem muitas formas de fazer o bem e deixar um legado que pode transformar o mundo. Você sabia que investir em negócios de impacto social também estão entre elas?

Muitas pessoas confundem esse modelo de empreendimento com filantropia, mas, embora o objetivo principal também seja melhorar a vida das pessoas, essa atividade não se enquadra no terceiro setor. Na verdade, trata-se de empresas que visam lucro, mas se diferenciam por serem comprometidas com uma causa social.

Nesse post, apresentaremos algumas dicas simples para quem quer começar a atuar nesse mercado. Abordaremos 3 iniciativas de negócios do setor 2.5, que impactam positivamente na sociedade e lucram ao mesmo tempo em que geram grandes transformações.

Esperamos que com esses exemplos você se inspire a criar um negócio de impacto social. Continue a leitura e confira!

1. Entenda a realidade do seu público

O Projeto Lavanderia (da ONG Entrega por SP) oferece às pessoas em situação de rua a possibilidade de lavagem de roupa e banho por um preço acessível e em um espaço físico de qualidade.

O modelo de negócio é viabilizado pelo valor simbólico cobrado pelo serviço, pelas pessoas físicas que, na condição de mensalistas utilizarão os serviços da lavanderia, mas, principalmente por empresas — como pet shops, restaurantes e hotéis — que, ao utilizarem os serviços de lavagem industrial, terão a oportunidade de agregar valor social aos seus negócios.

2. Busque a solução para uma causa 

A Risü conecta consumidores, ongs e e-commerces em uma plataforma digital, viabilizando que parte do valor das compras dos clientes se transforme em doação para instituições que apoiam diversas causas, como crianças com câncer e animais em situação de abandono.

O modelo de negócio é viabilizado pelos investimentos privados daqueles que desejam ajudar projetos sociais e pelas próprias lojas online, que, por terem sido indicadas pelo site, pagam uma comissão.

3. Forme uma rede de apoio

A Farmácia do Bem (Sete Lagoas), possibilita a doação de medicamentos abertos ou fechados no prazo de validade, fraldas descartáveis, escovas e pastas dentais fechadas, aparelhos de dosagem de glicose e para medir pressão arterial, possibilitando o maior acesso à população de baixa renda. Além disso, o negócio visa garantir que o medicamento vencido seja descartado em local correto.

O modelo de negócio é viabilizado pela logística reversa. Os motoboys de estabelecimentos comerciais parceiros fazem a coleta de medicamentos doados no momento da entrega dos produtos adquiridos. Com a economia compartilhada, todos são beneficiados.

O cliente que tinha o medicamento em desuso e não encontrava tempo para levá-lo ao ponto de coleta, a Farmácia do Bem que adquire mais medicamentos para seus clientes e, por fim as lojas que apoiam o projeto e que melhoram a imagem da marca.

Gostou do nosso post? Deixe um comentário com as suas dúvidas e principais desafios! Nós oferecemos mentoria de qualidade com foco em projetos sociais e podemos ajudar você! No nosso blog você encontra muita informação de qualidade sobre empreendedorismo social, gestão de projetos e maneiras de colocar em prática o seu projeto. Até o próximo artigo!

Sobre André Lara Resende

Idealizador e Empreendedor Social na Baanko, Professor na FDC, Consultor no BID, Presidente Voluntário do Instituto Um Pé de Biblioteca, Engenheiro Eletricista, Membro e líder de capítulo na SDSN rede da ONU para o desenvolvimento sustentável local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *